Seja bem vindo
Santa Rosa,23/07/2024

  • A +
  • A -

Letreiro, mesas e guarda-corpos: os itens que serão removidos antes da demolição da Boate Kiss

Prédio será destruído para dar lugar à construção de memorial em homenagem às 242 vítimas e aos cerca de 600 feridos na tragédia ocorrida em janeiro de 2013

Fonte: GZH / LUCAS ABATI
Letreiro, mesas e guarda-corpos: os itens que serão removidos antes da demolição da Boate Kiss Marcelo Oliveira / Prefeitura de Santa Maria/Divulgação
Publicidade

A demolição do prédio da boate Kiss será marcada, em um primeiro momento, pela remoção de itens significativos que irão para o acervo da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM). Durante a solenidade que marcará o início da demolição, na manhã desta quarta-feira (10), o letreiro com a inscrição "Kiss" e as portas principais serão simbolicamente removidos.

Antes da destruição, mais itens elencados pela associação como simbólicos serão preservados, como os espelhos do hall de entrada, mesas que ainda possuem os nomes das pessoas que tinham reserva, parte do telhado cortado, guarda-corpos que prejudicaram a saída, placas indicando o local do banheiro, vasos sanitários, o número do prédio e uma gruta que está na frente.

— A ideia é usar os itens no memorial, mas temos também a ideia de fazer uma exposição itinerante para que se possa levar a outras cidades a nossa pauta — disse Gabriel Rovadoschi Barros, presidente da associação.

Conforme  a Infa Incorporadora, empresa de Triunfo responsável pela construção do memorial, os primeiros dias serão dedicados à remoção e preservação do material. O processo de demolição do prédio deve durar 30 dias.

— Primeiro processo é a remoção dos contaminantes, que são a espuma, gesso, divisórias internas e assoalho, porque todo esse entulho gerado pela demolição tem que ser classificado. Então são três classificações: madeira, contaminantes e entulho comum — explicou o sócio-administrador da Infa, Paulo Benedito Silveira Kull.

Para garantir a segurança dos pedestres, tapumes foram instalados para isolar o prédio. A frase "desfazer a ruína e construir a memória" está estampada no local.

— É um marco temporal que começa amanhã (quarta-feira) na nossa história, tanto da associação, dos familiares, sobreviventes, mas também da história da própria cidade. O início da obra do memorial é como diz a frase — mencionou Barros.

A solenidade será iniciada às 9h, com a presença de familiares, amigos, vítimas, membros do Ministério Público e autoridades.

Construção deve durar sete meses

Após a demolição, o memorial será erguido em cerca de sete meses. O projeto contará com uma estrutura de 242 pilares, cada um deles com o nome de uma das vítimas da tragédia, e uma floreira. O local ainda terá jardins, auditório e sala para exposições de arte, além de servir de sede para a AVTSM.

O investimento será de R$ 4,8 milhões. A obra será custeada com verbas do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), do Ministério Público, que repassou R$ 4 milhões. O restante do valor é contrapartida da prefeitura de Santa Maria..




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha